Login de Usuário



Home Section Blog
Example of Section Blog layout (FAQ section)
História-São Vicente

História da Cidade

Martim Afonso de Sousa não veio diretamente para São Vicente. Em janeiro de 1531, ele chegou a Pernambuco e, dali, mandou um mensageiro voltar a Portugal levando notícias ao Rei, enquanto seguia para o Sul. Aportou na Bahia, onde se encontrou com o famoso Caramuru. De acordo com os registros, em 30 de Abril de 1531 ele chegava à Baía da Guanabara, onde mandou construir uma casa forte e instalar uma pequena ferraria para reparo das naus.


Em 1º de Agosto, a expedição continuou seu caminho, chegando em 12 de Agosto à Baía de Cananéia, onde o navegador português encontrou portugueses e espanhóis. Nessa viagem pela costa brasileira, durante quase um ano, Martim Afonso de Sousa enfrentou tempestades, assistiu ao naufrágio da nau capitânia e participou de um combate a navios franceses que faziam contrabando de pau-brasil.


Em 20 de Janeiro de 1532, a esquadra vê surgir a Ilha de São Vicente. Porém, o mau tempo impediu a entrada dos navios na barra e a descida à terra firme só aconteceu no dia 22 de Janeiro. Coincidentemente, nesse mesmo dia, 30 anos antes, a expedição do também navegador português, Gaspar Lemos, havia chegado aqui e batizado o local como São Vicente, em homenagem a São Vicente Mártir. Martim Afonso de Sousa, católico fervoroso, ratificou o nome.


Isso porque, logo após a sua chegada, ele adotou as medidas recomendadas pelo Rei de Portugal e organizou um sistema político-administrativo nas novas terras. Assim, após batizar o local oficialmente como Vila de São Vicente, Martim Afonso de Sousa instalou aqui a Câmara, o Pelourinho, a Cadeia e a Igreja, símbolos da colonização e bases da administração portuguesa.


Para São Vicente, o título de Vila representava mais benefícios para o povo, já que esse era o termo utilizado pelos portugueses para designar uma cidade organizada. É desse fato que deriva o título vicentino de Cellula Mater da Nacionalidade, ou Primeira Cidade do Brasil.
Pela importância estratégica do local, Martim Afonso de Sousa coordenou, em 22 de Agosto de 1532, as primeiras eleições populares das Três Américas, instalando a primeira Câmara de Vereadores do continente. Por esse motivo, São Vicente é considerado como o Berço da Democracia Americana.


O navegador português também foi o primeiro a implantar a reforma agrária no Brasil, quatro séculos antes desse tema movimentar a classe política e a sociedade. Ao mesmo tempo, plantou a semente da industrialização e do desenvolvimento agrícola que fez com que, por volta do ano de 1600, São Vicente fosse conhecido como 'O Celeiro do País'.


Embora em franco desenvolvimento, com a lavoura de cana-de-açúcar crescendo a olhos vistos, a Vila de São Vicente também enfrentava outros problemas além da constante ameaça dos índios. A primeira ocorrência grave se deu quando o espanhol Ruy Moschera, morador de Iguape, atacou a Vila, saqueando o porto e os armazéns e carregando tudo o que ele e seus homens podiam. Antes disso, derrotou em batalha o Padre Gonçalo Monteiro, vigário e homem de confiança de Martim Afonso de Sousa.


Em 1542, ocorreu o pior desastre natural em São Vicente. O mar agitado avançou demais, engoliu a praia a entrou pelas pequenas ruas, destruindo a Igreja Matriz, a Casa do Conselho, a Cadeia, os estaleiros, o pelourinho e inúmeras casas. A Vila teve que ser reconstruída um pouco mais distante do mar.


Mas nem tudo estava resolvido. Por volta de 1560, São Vicente sofreu um maciço ataque dos índios tamoio. Eles se aproveitaram da ausência dos homens, que haviam sido chamados em uma missão de socorro no Rio de Janeiro, e queimaram as plantações, quebraram as ferramentas e utensílios agrícolas e destruíram as fazendas.


Em Dezembro de 1591, a São Vicente foi saqueada pelo pirata inglês Thomas Cavendish, que retornava de um ataque a Santos. Ele e seus homens roubaram e atearam fogo em diversas partes da Vila, causando enormes prejuízos. O pirata fugiu, mas um temporal o impediu de seguir viagem Ele retornou e tentou uma nova investida. Porém, desta vez a população das duas vilas estava preparada e Cavendish foi repelido.


Em 1615, outro pirata atacou São Vicente. O holandês Joris Van Spilbergen dividiu seus homens e, enquanto um grupo saqueava a Vila para obter alimentos, o restante dos homens invadia a vila vizinha. Os piratas ocuparam o engenho e entraram em luta com os moradores locais. Os invasores foram expulsos e a vida, aos poucos voltou ao normal.


Com o passar do tempo, os problemas que surgiram eram de outra natureza, principalmente econômica, em virtude do crescimento da região e de São Paulo. A tenacidade de sua gente e a mística de ter sido a Primeira Cidade do Brasil fizeram com que São Vicente enfrentasse os séculos com altivez, mantendo lugar de destaque no contexto do Estado e da Nação.

 
Esportes-Praia Grande

Hidroginástica na 3° idade
Hidroginástica auxilia terceira idade a manter a saúde.

A Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer de Praia Grande (Sejel) está avaliando as condições físicas de 150 participantes das aulas de hidroginástica que estão na terceira idade. A maior parte dos alunos começou a praticar a atividade por indicação dos profissionais que atuam nas Unidades de Saúde da Família (Usafas). O resultado será divulgado até o final do mês.


Segundo a fisiologista da Sejel, Vânia Reis, a avaliação indicará quem está com gordura corporal acima dos parâmetros considerados normais para manter boa saúde. “Não podemos confundir massa corporal absoluta com massa muscular. É preciso buscar ganho de músculos (massa magra) por meio de exercícios de resistência e perda da gordura corporal (tecido adiposo), com reeducação alimentar e atividade física, se possível diária”.


Além de melhor conhecer o perfil das pessoas atendidas, a secretaria pretende estimular a prática da atividade como importante ferramenta na prevenção de problemas de saúde. De acordo com a fisiologista, o percentual de gordura ideal nessa faixa etária, acima dos 50 anos, é de 20% para as mulheres e 15% para os homens.


Resistência - Hidroginástica é um programa de exercícios aquáticos praticados na parte rasa da piscina, com os pés apoiados no chão ou em flutuação. Geralmente há movimentos rítmicos ou coreografados, utilizando-se o efeito da resistência e flutuação da água. Os praticantes também podem empregar acessórios, de forma a sobrecarregar ou facilitar os movimentos.


“A prática de exercícios com resistência, como a hidroginástica, é muito importante para o ganho de massa muscular e, consequentemente, melhora da AVDs (Atividades da Vida Diária), além da diminuição da perda óssea, ocasionada pela osteoporose, comumente diagnosticada nos grupos da melhor idade”, disse a fisiologista.


As aulas ocorrem na Sejel, Avenida Ministro Marcos Freire, 33.579, Tupi, todas as terças e quintas-feiras, das 8 às 9 horas; e no Clube de Praia São Paulo, onde há vagas disponíveis. Para participar, basta comparecer ao local de segunda a sexta-feira, das 8 às 9 horas, ou de terça a quinta-feira, das 17 às 18 horas, com documento de identidade e atestado médico. O clube fica na Rua Antonio Severiano de Andrade e Silva, 70, esquina com Avenida Castelo Branco, Aviação.

Vela

Navega SP - Praia Grande
R:Paulo Sergio Garcia s/nº - Xixová

 
História-Santos

História da Cidade

A ilha de São Vicente era chamada Goaió, que significa "lugar de fornecimento de provisões". Ali os viajantes encontravam índios amistosos, com os quais trocavam mercadorias por alimentos. A parte da ilha onde surgiria Santos ficou conhecida como Enguaguaçu, termo que corresponde a "enseada grande"

Não se conhece o ano exato do princípio da povoação. O certo é que o fundador de Santos, Brás Cubas, chegou de Portugal em 1532, com Martim Afonso de Souza, donatário da Capitania de São Vicente. Dele recebeu as terras de Jurubatuba e comprou as terras situadas no Enguaguaçu, onde já existia uma pequena igreja sobre o outeiro de Santa Catarina. Vizinho ao outeiro, Brás Cubas construiu sua casa.

Assim Santos é um dos poucos municípios brasileiros que sabe exatamente seu local de fundação: o outeiro de Santa Catarina, no Centro. Na rocha ainda existente, uma placa indica como início da povoação a época de 1543.

Em 1541, Brás Cubas conseguiu a mudança do porto, que ficava na Ponta da Praia, na atual Ponte dos Práticos, para o outro lado da ilha, o lagamar de Enguaguaçu, hoje Centro da Cidade. Muitos consideram a transferência do porto como a verdadeira fundação de Santos. Outros apontam 1º de novembro de 1543 como a data histórica, quando foi instalado o primeiro hospital da América, a Santa Casa de Misericórdia de Todos os Santos, por iniciativa de Brás Cubas e que acabou originado o nome da cidade.

Em 1546, Santos foi elevada à categoria de Vila e, em 26 de Janeiro de 1839, passou a ser cidade. Desempenhou papel relevante na independência do País, tendo sido berço dos irmãos Andrada - José Bonifácio, Antônio Carlos e Martim Francisco - todos batalhadores pela causa separatista.

Na luta pela abolição da escravatura, abrigou milhares de escravos em quilombos na área continental, fugidos das fazendas de café do planalto paulista. O trabalho foi tão intenso que, três meses antes de a Lei Áurea ser promulgada, já não havia escravos na cidade. Posteriormente, a população participou da campanha pela República, organizando listas de assinaturas, comícios, movimentos.

A princípio constituída por portugueses, espanhóis, indígenas, negros e seus descendentes, no início do século XIX a população recebeu imigrantes europeus, na maioria portugueses, espanhóis, italianos, sírios e libaneses, incorporados às atividades do porto cafeeiro e do comércio.

Na segunda metade do século XX, a população cresceu com a chegada de migrantes nordestinos, atraídos pelo mercado de trabalho do parque industrial de Cubatão, município vizinho. O movimento operário ganhou força por meio dos sindicatos dos portuários e dos trabalhadores da construção civil.    

Palácio José Bonifácio (Santos)
Construído em linhas clássicas, e edifício abriga a Prefeitura e a mesa da Câmara...

Do final do período eclético, o Palácio José Bonifácio tem as linhas clássicas usadas nos prédios públicos para externar o conceito grego de democracia. Mas a separação entre os setores superiores e inferiores de serviço, nos sete pavimentos - dois andares no embasamento, três no plano nobre e dois no ático, expressam o espírito ditatorial da época do Estado Novo, quando foi erguido. Escadarias com patamares bifurcados servem as entradas laterais. A fachada principal possui rampa para automóveis e largas escadarias, que terminam ladeadas por duas estátuas. A que está situada à direita de quem entra, representa o comércio na figura do deus romano Mercúrio, que corresponde a Hermes, na mitologia grega. Do lado esquerdo fica a deusa romana Minerva, que é a Palas Atenas da Grécia Antiga e simboliza a sabedoria, a ciência e as artes. Elas antecedem os três arcos triunfais da entrada nobre, acima dos quais se destaca o brasão nacional e se desenvolve o alpendre do segundo pavimento, com colunas colossais que alcançam o terceiro andar. Internamente, o trabalho em bronze e ferro destaca-se nos portões e portas principais, balaústres das escadarias, lustres de alabastro, grades e esquadrias dos vitrais das portas. Alizares em madeira ou mármore repartem as paredes com o gesso, que desenha guirlandas no capitel das pilastras e prolonga-se na ornamentação do teto. Referência aos níveis de poder reaparece no piso, revestido em mármore de Carrara ou madeira marchetada nos ambientes principais. Os demais setores receberam pastilhas decoradas, mais baratas e duráveis. O Gabinete do Prefeito e o Salão Nobre Esmeraldo Tarquínio seguem o estilo Luiz XVI. Na Sala Princesa Isabel ainda funciona o Plenário da Câmara Municipal (veja verbete), iluminado por lustre em cristal da Bohêmia e quatro vitrais representando a Liberdade, a Justiça, a Caridade e a Nacionalidade. O quinto andar, destinado pelo projeto de Plínio Botelho à residência do prefeito, hoje tem funções burocráticas. O palácio foi construído em 1937 e inaugurado em 1939. Seu nome homenageia o Patriarca da Independência.
Fonte: Prefeitura Municipal de Santos
Praça Mauá. Tel. 3201-5000. Funciona de segunda a sexta, das 8h00 às 18h00. Entrada franca.

 
Esportes-Santos

Esportes tradicionais da Orla
Praias - um centro de atividades físicas na orla de Santos

Praias - um centro de atividades físicas
A orla das praias de Santos é palco das mais variadas atividades físicas, desde os esportes náuticos aos esportes praticados na areia, do cooper de todo dia, aos passeios de bicicleta, skate ou patins na ciclovia. Ou ainda uma simples caminhada na beira d'água ou nas calçadas, admirando a linda vista do mar e desanuviando o espírito dos problemas da rotina diária.
A administração municipal dá todo apoio e incentivos para que o santista adquira e mantenha hábitos saudáveis, promovendos eventos esportivos, aulas gratuitas e fornecendo infra-estrutura para que essas atividades sejam feitas de forma segura e confortável para todos.
Jogo de bocha na praia do Gonzaga, em frente à Praça das Bandeiras,
onde costumam se encontrar os aficcionados deste esporte.


Futebol de praia
O futebol de praia, juntamente com o tamboréu, é um dos esportes amadores mais incrementados da cidade, com muitas agremiações, algumas delas reunidas na Liga Amadora de Futebol de Praia de Santos, como os clubes amadores Igaratá, Campos Melo, Náutico, etc.
Dentre as modalidades do futebol de areia, o mais praticado em Santos é o de gol caixote, que se originou do futebol tradicional, mas que tem regras ligeiramente diferentes. A diferença mais gritante está no próprio gol, cujas traves medem 1,5 m de largura por 1,80 m de altura, e onde não existe a figura do goleiro. O número de jogadores não precisa ser necessariamente 11 - com 8 jogadores por equipe já se faz um bom jogo. O jogo é apitado por apenas um juiz, dispensando-se os bandeirinhas, já que não existe o impedimento. Os jogadores se distribuem de forma semelhante ao futebol tradicional: defensores, meias, volantes e atacantes. Ao contrário do beach soccer, futebol de praia praticado principalmente no Rio e popularizado por Júnior (ex-seleção), o futebol de gol caixote permite explorar a velocidade e habilidade dos jogadores devido às vantagens oferecidas pela maior característica das praias santistas, que é a largura da faixa de areia (mais ou menos 100 metros) e o piso regular, principalmente bem próximo ao mar, onde os aficcionados costumam armar seus gols. E eles são tantos que, faça chuva ou faça sol, se pode notar os campos enfileirados ao longo de nossos 7 km de praias.

Tamboréu
Esporte tipicamente santista. É uma variação do tênis, só que as raquetes são substituídas por pequenos tambores. Sua prática ocorre todos os dias, em toda a extensão da orla, até às 10h30.
Saiba mais em Esportes-Tamboréu

Cooper - Jogging
O cooper de todo dia fica mais fácil com as marcas de identificação das distâncias percorridas que a Prefeitura instalou junto à calçada interna dos jardins da praia. Os melhores horários são os de sol ameno: ao amanhecer ou no final da tarde.
Veja mapa de distâncias da orla ao final da página

Ginástica na Praia
A Prefeitura instalou equipamentos para a prática de exercícios, como barras paralelas e pranchas para abdominais junto ao canal 3, na faixa de areia próxima à calçada interna da orla. Além disso, ela promove aulas gratuitas de ginástica, capoeira e vôlei. O Projeto Ginástica na Praia, coordenado pelo Prof. Benigno Rodrigues Neto, promove aulas de ginástica localizada, pedestrianismo e caminhada. Dirigido a pessoas acima de 15 anos, o programa já conta com 500 alunos de ambos os sexos e idades variadas. Aulas pela manhã e à noitinha, nos Postos 2, 4, 5 e 6 da orla.

Tai Chi Chuan
O Tai Chi Chuan é uma prática milenar constituída de exercícios respiratórios, auto-massagem e alongamentos, baseada nos conceitos da medicina tradicional chinesa e no Chung-yi (medicina taoísta de equilíbrio). O Tai Chi, ótima atividade física para combater o stress, tensão pré-menstrual e artrites, proporciona maior resistência às doenças, saúde e consequente prolongamento da vida.
A Prefeitura mantém convênio com a Associação do Mestre Augusto Leitão, que ministra aulas gratuitas em 5 diferentes pontos da cidade: Posto 3 (Gonzaga), Posto 4 (Boqueirão), Orquidário, Jardim Botânico e na sede da Associação. Normalmente as inscrições acontecem no início do mês de março. Para mais informações, procure a Associação, que fica na Rua Carvalho de Mendonça, 160.

Os lugares mais concorridos para esta prática são os canais 1 e 2, principalmente o quebra-mar no Emissário Submarino (praia do José Menino); no entanto, em dias de ressaca podemos ver surfistas espalhados por toda a orla. Santos já produziu muitos atletas famosos na modalidade. Existem muitas escolas de surf em Santos e o melhor programa de treinamento do país.
Saiba mais em Esportes-Surf

Frescobol
Durante os meses de dezembro, março e julho, a prática do frescobol é permitida até às 9h, na área até 100 m de distância dos canais, para que não perturbe os banhistas ou cause acidentes com a bolinha. Após às 16h, é permitido em toda a extensão da praia.

Esportes náuticos
Na Ponta da Praia, junto ao Aquário, é permitida a prática de vários esportes náuticos como jet ski, wind surf, caiaques, banana boats, etc. No restante da orla, as práticas são proibidas para evitar acidentes envolvendo banhistas.
Caminhadas pela orla e o futebol na areia: tudo fica melhor
com a bela paisagem e a fresca brisa do mar (foto PMS).

Horários para as atividades nas praias
Todos os esportes praticados na faixa de areia da orla de Santos são regulamentados e fiscalizados pela Secretaria de Esportes e Turismo de Santos. Para evitar problemas na hora do lazer, é bom conhecer as leis que normatizam a prática de atividades nas praias:
Tamboréu e minitênis: liberado em toda a extensão da praia, todos os dias até às 10h30 e depois das 16h.
Vôlei, futVôlei e basquete: liberado para entidades cadastradas, todo dia, nas áreas reservadas, conforme a legislação.
Frescobol: liberado todo dia, até 9h, na área até 100 m de cada lado dos canais e após 16h, em toda a extensão das praias.
Futebol: liberado todos os dias até 9h na área até 100 m de cada lado dos canais, e após às 17h em toda a faixa de areia.
Surf: liberado todos os dias, do Canal 2 até a divisa com S. Vicente.


Esportes náuticos: liberado, em todos os horários, no trecho da praia em frente ao Aquário Municipal.

 
Esportes-São Vicente

Passeios aéreos
Saltar de paraglaider ou de asa delta ou passear de teleférico são boas pedidas em São Vicente

Estar perto do céu, ter a sensação de liberdade, enxergar São Vicente de um ângulo privilegiado. Tudo isso é possível no Morro do Voturuá. O local oferece vários atrativos: o teleférico e a rampa de vôo livre em que o turista pode voar de asa delta ou paraglaider, com vista para as baías de Santos, São Vicente e Guarujá.


Na alta temporada o teleférico funciona diariamente, das 10 às 19 horas de segunda a sexta-feira e nos finais de semana das 9 às 19 horas. Atingindo a altura de 180 metros e uma distância de 700 metros, o percurso da Praia do Itararé ao Morro do Voturuá leva 12 minutos para ser completado. Ao longo do trajeto, as belas paisagens da vegetação de Mata Atlântica podem ser apreciadas. O local ainda oferece duas lanchonetes.


Segundo o gerente do teleférico, Rômulo Venâncio, o local é um dos pontos turísticos mais importantes da Cidade. “É o único teleférico da Baixada Santista, existe há quatro anos e cerca de 300.000 visitantes já passearam no local”. O equipamento ainda permite uma diversão a mais às pessoas, já que dá acesso à rampa de vôo livre e sua visão privilegiada.


Ainda no Morro do Voturuá, o turista que optar por emoções mais fortes pode realizar um vôo duplo panorâmico de asa delta ou passear de paraglaider. A diversão pode ser praticada todos os dias das 10 às 18 horas. A duração do passeio varia de cinco a vinte minutos, dependendo das condições metereológicas do dia. O pouso oficial é na Praia do Itararé.


Segundo o presidente do Clube de Vôo Livre do Litoral Paulista, Silvio Goulart, qualquer pessoa pode voar, não existe restrição de idade, somente no vôo triplo de paraglaider é que existe a exigência de dois adultos, o piloto e o turista, e uma criança. Ele conta que voar é um sonho em que o homem consegue ultrapassar seus próprios limites. “Voar é como ser um pássaro, ter a sensação de liberdade, do contato com a natureza”.


Esportes / São Vicente

Surfe em São Vicente
Escolinha de Surfe atende 160 alunos

Escolinha de Surfe - A Escola de Surfe da Prefeitura atende, atualmente, 160 alunos, entre crianças, adultos, idosos e portadores de necessidades especiais. Ainda existem vagas para interessados em aprender surf ou bodyboard. Para efetuar a matrícula, os menores de 18 anos devem se dirigir à Secretaria de Esportes de São Vicente, levando cópias do RG ou da certidão de nascimento, duas fotos 3X4, comprovante de residência, declaração escolar e um responsável. Adultos, idosos e portadores de deficiência devem levar os mesmos documentos (exceto declaração escolar) e um exame médico. As aulas são às segundas, quartas e sextas-feiras para crianças e jovens, sempre às 8h30, 10, 14 e 15h30. Os adultos, idosos e portadores de necessidades especias têm aula às terças e quintas-feiras, no mesmo horário.

 
« InícioAnterior123456789PróximoFim »

Página 4 de 9


Fornecido por GBT Solution. Designed by: joomla templates web hosting Valid XHTML and CSS.