Login de Usuário



Home Category Blog
Example of Category Blog layout (FAQs/General category)
Esportes-Santos

Esportes tradicionais da Orla
Praias - um centro de atividades físicas na orla de Santos

Praias - um centro de atividades físicas
A orla das praias de Santos é palco das mais variadas atividades físicas, desde os esportes náuticos aos esportes praticados na areia, do cooper de todo dia, aos passeios de bicicleta, skate ou patins na ciclovia. Ou ainda uma simples caminhada na beira d'água ou nas calçadas, admirando a linda vista do mar e desanuviando o espírito dos problemas da rotina diária.
A administração municipal dá todo apoio e incentivos para que o santista adquira e mantenha hábitos saudáveis, promovendos eventos esportivos, aulas gratuitas e fornecendo infra-estrutura para que essas atividades sejam feitas de forma segura e confortável para todos.
Jogo de bocha na praia do Gonzaga, em frente à Praça das Bandeiras,
onde costumam se encontrar os aficcionados deste esporte.


Futebol de praia
O futebol de praia, juntamente com o tamboréu, é um dos esportes amadores mais incrementados da cidade, com muitas agremiações, algumas delas reunidas na Liga Amadora de Futebol de Praia de Santos, como os clubes amadores Igaratá, Campos Melo, Náutico, etc.
Dentre as modalidades do futebol de areia, o mais praticado em Santos é o de gol caixote, que se originou do futebol tradicional, mas que tem regras ligeiramente diferentes. A diferença mais gritante está no próprio gol, cujas traves medem 1,5 m de largura por 1,80 m de altura, e onde não existe a figura do goleiro. O número de jogadores não precisa ser necessariamente 11 - com 8 jogadores por equipe já se faz um bom jogo. O jogo é apitado por apenas um juiz, dispensando-se os bandeirinhas, já que não existe o impedimento. Os jogadores se distribuem de forma semelhante ao futebol tradicional: defensores, meias, volantes e atacantes. Ao contrário do beach soccer, futebol de praia praticado principalmente no Rio e popularizado por Júnior (ex-seleção), o futebol de gol caixote permite explorar a velocidade e habilidade dos jogadores devido às vantagens oferecidas pela maior característica das praias santistas, que é a largura da faixa de areia (mais ou menos 100 metros) e o piso regular, principalmente bem próximo ao mar, onde os aficcionados costumam armar seus gols. E eles são tantos que, faça chuva ou faça sol, se pode notar os campos enfileirados ao longo de nossos 7 km de praias.

Tamboréu
Esporte tipicamente santista. É uma variação do tênis, só que as raquetes são substituídas por pequenos tambores. Sua prática ocorre todos os dias, em toda a extensão da orla, até às 10h30.
Saiba mais em Esportes-Tamboréu

Cooper - Jogging
O cooper de todo dia fica mais fácil com as marcas de identificação das distâncias percorridas que a Prefeitura instalou junto à calçada interna dos jardins da praia. Os melhores horários são os de sol ameno: ao amanhecer ou no final da tarde.
Veja mapa de distâncias da orla ao final da página

Ginástica na Praia
A Prefeitura instalou equipamentos para a prática de exercícios, como barras paralelas e pranchas para abdominais junto ao canal 3, na faixa de areia próxima à calçada interna da orla. Além disso, ela promove aulas gratuitas de ginástica, capoeira e vôlei. O Projeto Ginástica na Praia, coordenado pelo Prof. Benigno Rodrigues Neto, promove aulas de ginástica localizada, pedestrianismo e caminhada. Dirigido a pessoas acima de 15 anos, o programa já conta com 500 alunos de ambos os sexos e idades variadas. Aulas pela manhã e à noitinha, nos Postos 2, 4, 5 e 6 da orla.

Tai Chi Chuan
O Tai Chi Chuan é uma prática milenar constituída de exercícios respiratórios, auto-massagem e alongamentos, baseada nos conceitos da medicina tradicional chinesa e no Chung-yi (medicina taoísta de equilíbrio). O Tai Chi, ótima atividade física para combater o stress, tensão pré-menstrual e artrites, proporciona maior resistência às doenças, saúde e consequente prolongamento da vida.
A Prefeitura mantém convênio com a Associação do Mestre Augusto Leitão, que ministra aulas gratuitas em 5 diferentes pontos da cidade: Posto 3 (Gonzaga), Posto 4 (Boqueirão), Orquidário, Jardim Botânico e na sede da Associação. Normalmente as inscrições acontecem no início do mês de março. Para mais informações, procure a Associação, que fica na Rua Carvalho de Mendonça, 160.

Os lugares mais concorridos para esta prática são os canais 1 e 2, principalmente o quebra-mar no Emissário Submarino (praia do José Menino); no entanto, em dias de ressaca podemos ver surfistas espalhados por toda a orla. Santos já produziu muitos atletas famosos na modalidade. Existem muitas escolas de surf em Santos e o melhor programa de treinamento do país.
Saiba mais em Esportes-Surf

Frescobol
Durante os meses de dezembro, março e julho, a prática do frescobol é permitida até às 9h, na área até 100 m de distância dos canais, para que não perturbe os banhistas ou cause acidentes com a bolinha. Após às 16h, é permitido em toda a extensão da praia.

Esportes náuticos
Na Ponta da Praia, junto ao Aquário, é permitida a prática de vários esportes náuticos como jet ski, wind surf, caiaques, banana boats, etc. No restante da orla, as práticas são proibidas para evitar acidentes envolvendo banhistas.
Caminhadas pela orla e o futebol na areia: tudo fica melhor
com a bela paisagem e a fresca brisa do mar (foto PMS).

Horários para as atividades nas praias
Todos os esportes praticados na faixa de areia da orla de Santos são regulamentados e fiscalizados pela Secretaria de Esportes e Turismo de Santos. Para evitar problemas na hora do lazer, é bom conhecer as leis que normatizam a prática de atividades nas praias:
Tamboréu e minitênis: liberado em toda a extensão da praia, todos os dias até às 10h30 e depois das 16h.
Vôlei, futVôlei e basquete: liberado para entidades cadastradas, todo dia, nas áreas reservadas, conforme a legislação.
Frescobol: liberado todo dia, até 9h, na área até 100 m de cada lado dos canais e após 16h, em toda a extensão das praias.
Futebol: liberado todos os dias até 9h na área até 100 m de cada lado dos canais, e após às 17h em toda a faixa de areia.
Surf: liberado todos os dias, do Canal 2 até a divisa com S. Vicente.


Esportes náuticos: liberado, em todos os horários, no trecho da praia em frente ao Aquário Municipal.

 
Esportes-São Vicente

Passeios aéreos
Saltar de paraglaider ou de asa delta ou passear de teleférico são boas pedidas em São Vicente

Estar perto do céu, ter a sensação de liberdade, enxergar São Vicente de um ângulo privilegiado. Tudo isso é possível no Morro do Voturuá. O local oferece vários atrativos: o teleférico e a rampa de vôo livre em que o turista pode voar de asa delta ou paraglaider, com vista para as baías de Santos, São Vicente e Guarujá.


Na alta temporada o teleférico funciona diariamente, das 10 às 19 horas de segunda a sexta-feira e nos finais de semana das 9 às 19 horas. Atingindo a altura de 180 metros e uma distância de 700 metros, o percurso da Praia do Itararé ao Morro do Voturuá leva 12 minutos para ser completado. Ao longo do trajeto, as belas paisagens da vegetação de Mata Atlântica podem ser apreciadas. O local ainda oferece duas lanchonetes.


Segundo o gerente do teleférico, Rômulo Venâncio, o local é um dos pontos turísticos mais importantes da Cidade. “É o único teleférico da Baixada Santista, existe há quatro anos e cerca de 300.000 visitantes já passearam no local”. O equipamento ainda permite uma diversão a mais às pessoas, já que dá acesso à rampa de vôo livre e sua visão privilegiada.


Ainda no Morro do Voturuá, o turista que optar por emoções mais fortes pode realizar um vôo duplo panorâmico de asa delta ou passear de paraglaider. A diversão pode ser praticada todos os dias das 10 às 18 horas. A duração do passeio varia de cinco a vinte minutos, dependendo das condições metereológicas do dia. O pouso oficial é na Praia do Itararé.


Segundo o presidente do Clube de Vôo Livre do Litoral Paulista, Silvio Goulart, qualquer pessoa pode voar, não existe restrição de idade, somente no vôo triplo de paraglaider é que existe a exigência de dois adultos, o piloto e o turista, e uma criança. Ele conta que voar é um sonho em que o homem consegue ultrapassar seus próprios limites. “Voar é como ser um pássaro, ter a sensação de liberdade, do contato com a natureza”.


Esportes / São Vicente

Surfe em São Vicente
Escolinha de Surfe atende 160 alunos

Escolinha de Surfe - A Escola de Surfe da Prefeitura atende, atualmente, 160 alunos, entre crianças, adultos, idosos e portadores de necessidades especiais. Ainda existem vagas para interessados em aprender surf ou bodyboard. Para efetuar a matrícula, os menores de 18 anos devem se dirigir à Secretaria de Esportes de São Vicente, levando cópias do RG ou da certidão de nascimento, duas fotos 3X4, comprovante de residência, declaração escolar e um responsável. Adultos, idosos e portadores de deficiência devem levar os mesmos documentos (exceto declaração escolar) e um exame médico. As aulas são às segundas, quartas e sextas-feiras para crianças e jovens, sempre às 8h30, 10, 14 e 15h30. Os adultos, idosos e portadores de necessidades especias têm aula às terças e quintas-feiras, no mesmo horário.

 
História-Praia Grande

Hino, Brasão e Bandeira de Praia Grande
história

O Brasão de Armas possui as seguintes características:
Brasão formato redondo português, cortado e partido. No primeiro campo, de prata, as armas de Martim Afonso de Souza; no segundo do mesmo metal, uma Cruz de Cristo; no terceiro de blao (azul), no alto do campo um morro de prata e, em baixo no fundo do Brasão, faixas de prata. Como suporte: à direita um ramo de louros e à esquerda um ramo de carvalho, ambos na sua cor natural. Por timbre uma coroa mural, tendo sobre a porta principal, um escudete de blao (azul), com duas chaves cruzadas, postas en santor. Num listel de goles (vermelho) a legenda latina "Mare Nostrum".

 

A Bandeira possui as seguintes características:
Na medida oficial tendo no campo três faixas em preto, branco e vermelho, findo no centro da faixa central a reprodução do Brasão de Armas nas suas cores e metais.

História da Cidade
Desde o início, o processo de ocupação de Praia Grande teve um fator fundamental, sua localização geográfica, situada entre as Vilas de São Vicente, da qual pertencia, e a Vila de Conceição de Itanhaém. Piaçabuçu, primeiro nome dado pelos indígenas à Praia Grande, do tupi "Porto-Grande" era conhecida também como "Caminho de Conceição de Itanhaém".

Já possuía um considerável núcleo populacional de caráter essencialmente agrícola nos séculos XVII, XVIII e XIX.
Segundo o primeiro recenseamento da Capitania de São Vicente, em 1765, entre as "Prayas de Taypus e Mongaguá" , como era conhecido este trecho da orla, existiam muitos sítios na região e agricultores que utilizavam o trabalho de negros forros e escravos para produzir e abastecer as Vilas de São Vicente e Santos de produtos agrícolas e artesanais.


Pelos recenseamentos dos primeiros anos de 1800, os moradores daqui criavam algumas cabeças de gado e plantavam arroz, mandioca, cana-de-açúcar, milho, feijão, batata doce, abacaxi, pimenta, tomate, laranja e café. Cortavam árvores para produzir madeira e faziam chapéus de palha, aguardente e farinha, que vendiam parte nas vilas de São Vicente e Santos para comprar outros produtos que necessitavam.


Quem fazia o trabalho da roça e os serviços de casa eram os escravos negros, de origem africana. (Fonte: "Paisagens da Memória – História de Praia Grande").
O transporte era feito por canoas que navegavam pelo rio Piaçabuçu, até o Porto do Piaçabuçu, atual bairro Caieiras. Desse ponto em diante, as pessoas seguiam caminho pela areia dura da praia em direção a Itanhaém. Outro caminho utilizado era sair do Porto do Tumiarú (São Vicente) e atravessar para o Porto do Campo, conhecido hoje como Portinho.


As primeiras décadas do século XX determinaram uma nova forma de ocupação e fixação na região com as construções da Fortaleza de Itaipu, em 1902; da Estrada de Ferro Santos-Juquiá, em 1912 e, principalmente, a construção da Ponte Pênsil em 1914, que durante muito tempo constituiu a principal via terrestre de acesso à Praia Grande, o que despertou o interesse de investidores imobiliários, atraídos pela faixa de 22,5 Km de praias contínuas.


Construída com a finalidade de defender a entrada do Porto de Santos... "Para implantação do conjunto de defesa projetado, havia necessidade de um local privilegiado de onde pudesse ser vista toda a baía... Logo após ter assumido a chefia da comissão, o Major Villeroy foi a Ponta do Itaipu, uma região de Praia Grande... e reconheceu militarmente o terreno..." (Muniz Júnior, J. – Fortaleza de Itaipu: edição especial do 1º centenário – 1902-2002).


Para a construção, foram desapropriados, pelo Governo Federal, quatro sítios. O Sítio Itaipus, o Sítio Prainha, o Sítio Itaquitanduva e o Sítio Suá, sendo o Sítio Itaipus de propriedade de José Gonçalves de Aguiar, último Capitão Mor de São Vicente.
A partir dessa época, os sítios começaram a ceder lugar aos primeiros loteamentos, entre eles: Jardim Guilhermina, 1926, Jardim Matilde, 1925 e Cidade Ocian, 1953.

 
Praias-Praia Grande

Aviação


Aviação
Há um campo de aviação na avenida costeira, com hangares e escola de pilotos. Vôos panorâmicos para turistas.

 


Balneário Flórida
A praia do Balneário Flórida, possue faixa de areia larga, sua águas são de poucas ondas, possue 3,5 km de extensão, que foram ocupados a partir da década de 60 por casas tipo bangalô e prédios. Tem alguns campings, é uma praia bem frequentada e bem tranquila para o ambiente familiar.

 

Boqueirão


Boqueirão
Prática de esportes na areia. Reúne bares agitados nas noites da temporada.

 

Forte


Do Canto e do Forte
Enseada à direita do Morro de Itaipu. Tem areia batida e grossa e um mar de ondas fracas.
Urbana, com um quartel e ponto final do bondinho - jipe com vagonetes - que cruza a avenida litorânea até Cidade Ocian, nos finais de semana.

 

Ocean


Ocian
A praia da Cidade Ocian fica localizada junto ao movimentado centro comercial da Praia Grande, reúne algumas colônias de férias. Tem posto de salva-vidas. É muito frequentada e nos fins de semana há uma feirinha de artesanato.

 

Guilhermina


Guilhermina
Tem 2 km de faixa de areia larga e escura. Fica numa área densamente ocupada por prédios.

 

Solemar


Solemar
A praia do Solemar são os últimos 3 km de praia do município prosseguem com a faixa de areia batida, escura e grossa.

 

Tupi


Tupi
A praia do Tupi tem as mesmas características das praias vizinhas (praia da aviação e praia do ocian), com poucos atrativos naturais. Na orla predominam os edifícios altos.

 

Caiçara


Vila Caiçara
A praia da Vila Caiçara possue 3 km de extensão, é um dos balneários mais antigos. Tem casas e prédios baixos. As ondas vão de médias a fracas. Possue um calçadão muito propício para realização de caminhadas ou passeios de bicicleta.

 

Mirin


Vila Mirim
A praia da Vila Mirim extende-se por 2,5 km bem menos ocupados que na vizinhança, é uma praia bem tranquila e sossegada. Próxima dela fica localizada a sede da Prefeitura Municipal, bem no centro da vila.

 
Praias-Guarujá

Praia Branca

Praia Branca
Localizada ao lado do Ferry Boat que faz a travessia para Bertioga, no extremo leste da Ilha de Santo Amaro, seu acesso dá-se por barco ou por uma longa trilha a partir do final da estrada Guarujá-Bertioga. Circundada por morros com rica vegetação de Mata Atlântica, é uma praia extensa, com mais de 1350m, de areia clara, ondas fortes e correntes traiçoeiras do lado esquerdo, e mar calmo e tranquilo do lado direito, devido à proximidade de uma pequena ilha, que pode ser alcançada a pé. Nesta praia situa-se uma antiga colônia de pescadores. Há algumas barracas na praia que vendem peixe frito com cerveja. Para quem quer acampar, é a melhor opção, com diversos campings e uma paisagem rústica cercada de muita natureza e longe da civilização.

Praia Preta


Praia Preta
Uma pequena enseada de 200m de extensão de beleza selvagem e cercada de morros com densa vegetação da Mata Atlântica, a Praia Preta possui areia dura e escura e mar perigoso, cheio de pedras, com ondas fortes, boas para surfe. Seu acesso é difícil, através da costeira rochosa feita a partir da Praia Branca, ou via maritima através do pontão de Bertioga. É uma das praias mais desertas da ilha.

Praia de Camburi


Praia do Camburi
A Praia do Camburi é uma estreita faixa de areia de 400m de extensão, rústica e rica em vegetação nativa da Mata Atlântica. Mar de ondas moderadas e fortes, boas para surfe. O acesso é feito por trilha (40 min.) a partir da Praia Preta ou pelo mar. É uma pequena praia onde há um rio e uma casa de um morador antigo da região. A areia é muito fofa e grossa e o mar tem ondas fortes arrebentando na beira da praia. As pedras à direita da praia são um bom lugar para mergulho. Esta é a mais desconhecida das praias do Guarujá.

 

Praia de Taguaiba


Praia do Pinheiro ou Taguaíba
Com 700m de extensão, localizada logo após a praia do Iporanga, é uma enseada cercada de morros com pedras nas pontas e formações rochosas, com mar forte, perigoso e areia fina, batida e dura. O acesso à praia pode ser feito pelo condomínio de Taguaíba, ou atravessando pelas pedras a partir da praia de Iporanga, ou através de barco, a partir da Praia do Perequê e do Pontão do Bertioga.

 

Praia do Iporanga


Praia do Iporanga
Iporanga é uma praia de 800m, que leva o nome do condomínio fechado ao qual pertence, o mais sofisticado condomínio de casas do litoral paulista, e o caminho mais curto entre a rodovia Guarujá-Bertioga e a praia. Porém, não é permitida a entrada de veículos e turistas, sendo somente possível chegar à praia por barco ou passeio de escuna. Está localizada a 4 km da estrada Guarujá-Bertioga, no km 18,5, e a 25 km do centro da cidade. É uma praia pequena e selvagem de areia batida, dura, fina e escura, mar tranqüilo e plano, com ondas moderadas e de muita vegetação nativa da Mata Atlântica, numa baía recortada de águas claras, e possui a mais bela cachoeira da região, que forma uma piscina natural.

 

Praia de Conhas


Praia das Conchas
É uma pequena praia de águas calmas, com cerca de 50m de extensão, protegida por uma seqüência de pedras que faz com que seja quase que uma lagoa. Tem areia grossa e fofa e no seu canto esquerdo, a água do mar fica presa numa imensa rocha, formando uma piscina de água quente natural. Está localizada dentro do loteamento Iporanga, com acesso dificultado pelo condomínio, a 4 km da estrada Guarujá-Bertioga.

 

Praia de São Pedro


Praia de São Pedro
É uma praia extensa, com 1400m de extensão, de areia fofa e branca e mar agitado com ondas de forte arrebentação, ideais para surfe (considerada a melhor formação do Guarujá), e com muita vegetação da Mata Atlântica. O acesso à praia é controlado por um condomínio fechado, podendo ser feito a pé pela Estrada Guarujá-Bertioga, distante 4 km, ou por barco. No caminho há uma série de casas e mansões sofisticadas, algumas delas de grandes personalidades brasileiras e mundiais. A praia é belíssima e costuma estar deserta.

 

Praia de Perequê


Perequê
Possui 2.200m de extensão. Acolhedora e muito popular é considerada o reduto dos pescadores. É lá que podemos encontrar o autêntico caiçara de nosso litoral. Nessa praia o turista pode ver a puxada de rede e logo após saborear uma variedade de frutos do mar.

 

Praia de Pernanbuco


Praia de Pernambuco
Localiza-se após a Praia da Enseada. É bonita e possui uma área de 1.500m de extensão. A praia é muito conhecida pela frequência de artistas e ponto de parada das embarcações de passeio.

 

Mar Casado


Praia do Mar Casado
Recebeu este nome porque quando a maré enche acontece a junção da praia, originando o que chamamos de mar casado. Trata-se de uma praia criada pela formação de baía. Possui 400 metros de extensão e possui uma beleza inigualável. A presença de banhistas não é muito frequente, pois a maré alta encobre o acesso à ilha, que só é possível na maré baixa.

 

Sorocutuba


Praia do Éden ou Sorocotuba
Possui 100m de extensão. Ainda sem grande afluência de banhistas, fica depois do Morro do Sorocotuba, entre a Enseada e Pernambuco. O acesso ao morro pode ser feito de carro, mas é necessário descer uma
trilha para chegar à praia.

 

Enseada


Praia da Enseada
É a mais extensa da cidade possuindo 7km. Logo no seu início destaca-se o Morro da Campina, mais conhecido como Morro do Maluf. A praia é muito frequentada por banhistas e adeptos de esportes. À noite é o ponto mais procurado turistas devido a restaurantes e bares agitados.

 

Pitangueiras


Praia de Pitangueiras
Com 1.800m de extensão é a praia central de Guarujá, onde deu-se o desenvolvimento inicial da ilha. É o local de maior concentração de turistas, em razão do seu comércio. Anteriormente (década de 20 a 40), lá existia um hotel, um cassino, quiosques, piscinas. Foi nesse mesmo hotel que Santos Dumont, suicidou-se. É em Pitangueiras que podemos encontrar o único documento vivo da nossa história: a Maria Fumaça, que no início do século fazia o trajeto Guarujá-Vicente de Carvalho.

 

Asturias


Praia das Astúrias
Com 1.000m de extensão, tem como principal característitica os barcos de pescadores e barracas de venda de pescados. Excelente para banho, possibilita ainda admirar as praias de Pitangueiras e Enseada.

 

Tombo


Praia do Tombo
Com 856m de extensão seu nome deriva de sua conformação geológica. Possui mar bravo e provoca tombos inesperados. É ótima para a prática de surf.

 

Bueno


Praia do Bueno
Praia com 120m de águas calmas, onde se localiza o Forte dos Andradas. De área militar, o acesso da praia é efetuado mediante autorização prévia para passeios ecológicos, somente com acompanhamento de guias do Forte.

 


Prainha de Fora ou Moisés
Pequenina praia com 50m de extensão, de águas calmas, com acesso somente por barco.

 

Monduba


Praia do Monduba
Praia de areias finas e brancas e águas em permanente tom de esmeraldas. Ali, o engenheiro João Monteiro de Barros projetou o Forte dos Andradas. É somente permitido visitação de turistas para a realização de passeio ecológico.

 

Guaiuba


Praia do Guaiúba
Com 250 metros de extensão, durante muito tempo foi o paraíso dos turistas de finais de semana. É considerada uma das mais belas praias do Guarujá, com destaque para a sua rica vegetação.

 

Saco do Major


Praia Saco do Major
Uma praia linda e deserta, com 400m de extensão, cercada de morros com vegetação da Mata Atlântica, mar sem correntes, porém com ondas fortes e declive. Uma das mais distantes da cidade, cerca de uma hora de caminhada da Praia do Guaiúba. O acesso é feito por uma trilha difícil, estreita, com uma forte subida, através da praia do Góes.

 

Sangava


Praia do Congava ou Sangava
Situada na saída da Baía de Santos, no sudoeste da ilha, é uma praia totalmente deserta, com areia fofa e grossa, com mais de 300m de extensão. É uma praia de águas calmas e claras; o mar é sem correntes ou ondas, porém afunda rápido (de tombo). Nas pedras, há algumas piscinas naturais e alguns trampolins. O visual da praia é fantástico, com vegetação nativa e algumas pedras na areia que dão um toque primitivo na praia. O acesso é feito por trilha, através da Praia do Góes, ou por barco .

 

Goes


Praia do Góes

Com 250m de extensão é formada por uma colônia de pescadores. Trata-se de uma pequena ilha de águas mansas. O acesso é feito por embarcação através da Ponte dos Práticos, em Santos.

 

Navegantes


Praia de Santa Cruz dos Navegantes
Localizada a sudoeste da ilha, esta praia era, até há pouco tempo, desconhecida até mesmo dos moradores da cidade. Com a abertura de uma estrada para o bairro, o turista acabou descobrindo um outro ponto turístico do Guarujá. Com 650 metros de extensão, é uma praia pequena e rústica, com uma colônia de pescadores. O acesso é feito por barcos que partem da Ponte dos Práticos, em Santos, ou pela estrada Santa Cruz dos Navegantes (Guarujá). Sua principal atração é a Fortaleza da Barra Grande, construída em 1585 para servir como defesa para a cidade, e um dos mais importantes monumentos históricos do Guarujá.

 
« InícioAnterior1234567PróximoFim »

Página 3 de 7


Fornecido por GBT Solution. Designed by: joomla templates web hosting Valid XHTML and CSS.